A Tecnologia e o Design.

20 Set

A necessidade de um bom design.

Todos os bens materiais o têm, uns mais simples, outros mais complexos. A realidade é que o design foi ignorado por muito tempo mas é nesta nova fase que este começa a receber uma nova importância.

O design que inicialmente era apenas um capricho hoje é uma necessidade, e visto que é algo que sempre existiu, podemos olhar para o passado e estabelecer comparações. As comparações dão-nos conclusões sobre a sua verdadeira importância.

Algo que começou a ser considerado como forma de arte quase que do dia para noite de uma forma muito intuitiva e instintiva, fazendo que nos na qualidade de humanos valorizássemos a simplicidade e complexidade criada pelas mais diversas formas existentes no mundo em que vivemos. É mais que sabido que a vida sempre inspirou o homem nas suas invenções. Mas quando é que começou a ser uma necessidade possuir beleza quando o que realmente se procura é funcionalidade. Ao que parece, as pequenas conjugações de tons, cores, formas, estilos têm muito mais a dizer na nossa sociedade e nos nossos gostos.

Os olhos não só comem primeiro, mas também fazem compras.

Realmente não é novidade para ninguém que os olhos comem primeiro, mas será que isto apenas se aplica aos magníficos pratos realizados pelos melhores chefes de cozinha e ou a moda? Obviamente que a resposta é não, no mínimo seria injusto para com os arquitectos, mestres do artesanato… Mas a verdade é que olhando para o assunto num tom um pouco mais serio podemos rapidamente observar que estamos rodeados de técnicas avançadas de marketing e do famoso Branding.

Esta ligação directa dos Logótipos das empresas com o design começa rapidamente a focar-se no assunto que se pretende expor aqui. Um nome já não chega, é necessário criar, inovar, e acima de tudo destacar-se na imensidão do mundo empresarial e pessoal.

Isto remete ao que é o Branding.

Não querendo estender-me em demasia, visto que ainda tenho novidades tecnológicas para abordar neste tema, limito-me a dizer que existem três tipos de Branding, sendo estes, Celebrity branding, Corporate branding e Personal branding. Cada um destes tipos de Branding visa atingir um objectivo idêntico, o sucesso, contudo com para meios diferentes, e assim, usando técnicas um tanto diferentes de modo a encurtar o caminho do dito sucesso. Estão disponibilizados acessos a páginas externas sobre cada um dos tipos aqui representados, para tal basta clicar sobre os mesmos.

Branding é de um modo geral dar a conhecer e marcar de forma quase instantânea o seu publico alvo, usando os seus pontos fortes aliados a simplicidade de um nome sonante e ou desempenho fantástico inovador.

Sem duvida que o design é hoje um poder do comercio, pois esta provado que vende-se mais a beleza que a utilidade.

Mas será só isso que o design tem para dar?

Muitos dirão que sim, mas olhando bem a nossa volta podemos observar que têm havido um aumento significativo de acessibilidade nas novas tecnologias e muitas devido a evolução da área que é o design. Prova viva disso é exactamente a noticia, que vos trago hoje.

O Design que tira o melhor da Tecnologia.

Em tempos trouxe-vos aqui uma notícia sobre um novo tipo de autocarro que ajudaria a descongestionar as estradas da China, hoje trago outro projecto que visa atender a mesma problemática, mas desta vez de uma forma mais individual.

Ao passo que o tema que havia sido exposto falava de um autocarro que deixa espaço para os carros passarem por baixo, este abre largas a imaginação mas sem perder o hábito já incutido do automóvel pessoal.

A ideia é precisamente suportada pelo seu design que permite criar uma redução de espaço mal aproveitado e de aliar um factor ecológico ao veículo em questão.

A busca da simplicidade para o projecto permitiu que se origina-se a ideia de poder conjugar vários carros de modo a que se transformassem em apenas um, reduzindo assim o valor energético consumido (uma vez que os gastos seriam repartidos pelos veículos acoplados) deixando assim margem de manobra para o uso de energia eléctrica.

A fundação James Dyson apresentou em França o novo conceito de carro, com o intuito de tirar o melhor dos transportes públicos num carro singular.

O projecto foi baptizado de “Tube” ou antes “Tubo”, pois este utiliza um design raro, carros em forma de disco, que funcionam quase que em género de monociclo capaz de transportar até duas pessoas. Visto que o carro teria a forma de disco a questão do congestionamento estaria a dar os primeiros passos, contudo inova mais ainda na forma que pode ser estacionado que iria sem duvida resultar numa maior arrumação nas ruas.

Por ser precisamente um carro tão pequeno as longas distâncias propunham-se como problema até ter surgido a ideia de associar diversos tubos em faixas específicas a nove metros de altura do chão podendo atingir uma velocidade média de 160 Km/h, e o melhor de tudo é que estes são movidos a energia eléctrica.

A estratégia também conta.

Visto que se trata de uma inovação há que arranjar formas de incentivar o uso dessa mesma tecnologia, sendo uma delas a implementação de estacionamentos próximos de espaços verdes promovendo o turismo amigo do ambiente. Seria como desacoplar o seu disco e zarpar a todo gás, isto é a velocidade permitida. A poupança é também um dos factores como já havia sido mencionado acima, contudo o uso do motor eléctrico não só diminui a poluição assim como usa um método que evita desperdícios, desabilitando funções que só necessitaria no caso de estar acoplado com outros carros formando assim o “(“autocarro”)”.

Tecnologia de Ponta pesa sempre no bolso.

Já é de costume saber-se que, por norma, quase toda tecnologia quando sai têm os seus grandes momentos, contudo, como a utilização seria feita e exclusivamente por meio de locação a compra singular de um veículo para uso pessoal seria demasiado dispendiosa. Sendo assim é instituído um plano de assinaturas de modo a irem usando e beneficiando deste aparelho.

Não perca o vídeo. É deveras interessante.
http://www.youtube.com/v/ERkf3Y0ssBM?fs=1&hl=pt_PT&color1=0x234900&color2=0x4e9e00

5 Respostas to “A Tecnologia e o Design.”

  1. Ana Setembro 21, 2010 às 12:27 pm #

    É uma verdade que hoje em dia o design tem uma importância que nunca ninguém, no passado, tinha sonhado atribuir-lhe.. Seria impensável, há uns bons anos atrás, comprar um qualquer aparelho, tendo mais em conta a cor, o formato,(se fica em harmonia com o ambiente circundante ao aparelho), do que propriamente a funcionalidade…
    Mas ainda bem que os tempos evoluiram, e hoje em dia, temos alguns aparelhos,que parecem autênticas obras de arte… E também a contribuirem para a tecnologia,como foi apresentado… Fico a pensar: como seria a deslocação de uma família numerosa!? Ja sei o que diriam… dividiam-se pelos vários veículos! Mas e depois a velha confraternização que se gera, geralmente, durante as viagens? Fica a questão…🙂

  2. dardevelin-blogtastico Setembro 21, 2010 às 12:33 pm #

    Boas, eu acho que a confraternização não se iria perder muito pelo contrario, pois estes carritos engraçados alem de poderem transportar duas pessoas em cada um podem acoplar-se formando um carro maior. Ainda não foi estipulado um limite para o acoplamento contudo creio que se consiga ter mais passageiros que num veiculo comum.
    Eu tenho pensado mais na questão conforto…😀

  3. Ana Setembro 21, 2010 às 7:48 pm #

    Mesmo assim..na minha opinião penso que não seria a mesma coisa.
    A questão do conforto também levanta algumas dúvidas..Por agora acho que me sinto muito feliz com o meu carro mesmo nao o podendo “acoplar” a nada…🙂

  4. daniel baptista Setembro 22, 2010 às 4:03 pm #

    OI! Eu já nem vou tanto pelo conforto, nem pelas maravilhas ecológicas e afins… É sem duvida uma brilhante ideia, mas que tem um calcanhar de Aquiles! As viagens em família não resultam acopladas, porque o prazer das mesmas, resulta do convívio gerado. Nada como uma furgoneta, carrinha, van, jeep, ou qualquer 4” lugarezitos”, para tornar a viagem inesquecível :)!

  5. dardevelin Setembro 22, 2010 às 4:36 pm #

    Estes acoplamentos formam uma espécie de vagão de comboio, o numero de pessoas em conjunto será bem maior. O video ajuda imenso a ver a lógica que se pretende.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: